Cerrar fileiras

Não chega já de endeusamentos vs. crucificações? Hoje, como ontem, o facebook vai continuar a ser meio de transmissão das mais variadas ideias sobre o Martim e a Raquel e a sua participação no Prós e Contras, que serão tão mais populares quanto mais viscerais e extremadas. Não chega já? O Martim teve uma ideia e pô-la em prática. Não teve talvez ninguém ainda que pensasse com ele nas questões que rodeiam todos os aspectos do negócio que criou (a sua sustentabilidade, por exemplo). E, no entanto, o Martim já foi empurrado, e continua a ser louvado e endeusado por um dos lados de uma barricada que a cada momento se afasta mais da oposta.

Que bom que há quem tenha ideias e as ponha em prática. Por mais que isso desgoste aqueles que tremem ao ouvir a palavra “empreendedorismo”, isso é desejável e as ideias podem, de facto, tornar-se empresas, que criam postos de trabalho. O problema não é criar trabalho, o problema é como se cria trabalho. Provavelmente, o Martim ainda não tinha pensado nisso. Provavelmente, agora, louvado que está o seu argumento (proferido aos 16 anos no calor de uma discussão em directo num programam de televisão), não vai mais pensar no assunto. Mais preocupante do que o Martim dizer aos 16 anos uma frase como “mais vale o salário mínimo do que estar desempregado” é haver pessoas adultas a aplaudir esta ideia. Mostra que a exigência está ao nível do chão e que estamos, como povo, dispostos a continuara a comer e calar.

Não me parece que precisemos de combater os Martins que por aí andam a ter ideias e a pô-las em prática. Do que precisamos, urgentemente, é elevar a qualidade do debate e combater o raciocínio simplista que continua a ter todo o  tempo de antena que quer e que transmite a ideia de que o gigante problema do desemprego é culpa das pessoas que não são empreendedoras. É baseado neste discurso simplista que o governo de Passos Coelho vê o desemprego (dos outros) como uma oportunidade e, consequentemente, se demite de o tentar resolver.

A sério, é mesmo o Martim que nós queremos ver a milhas?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s