O antissemitismo, pau para toda a obra

A autovitimização histórica é uma táctica retórica bem antiga e amplamente utilizada para a legitimação dos interesses políticos de determinados Estados, agrupamentos políticos, classes sociais, etc. Os sionistas, porém, são particularmente astutos no manuseamento desta táctica, através do pau-para-toda-a-obra que conhecemos sob a designação de “antissemitismo”.

Esta notícia ilustra esta assunção de forma clara. Qualquer crítica ou tão-só o uso de informação para qualquer outro fim relacionada com os numerosos crimes de Israel são tacitamente catalogadas de “antissemitismo” e, consequentemente, condenadas por todo o indivíduo bem-pensante.

Nesta lógica, a denúncia de um massacre monstruoso como o de Gaza em Dezembro de 2008-Janeiro de 2009, equivale a um ataque à comunidade judaica que, como toda a gente sabe (realce-se a ironia aqui), foi martirizada ao longo de séculos pelos mais diabólicos atormentadores. Aliás, quem quer que se atreva a pôr em causa ou desmistificar esta perspetiva bíblica (logo, absolutamente anti-histórica) do percurso do judaísmo ao longo dos milénios é prontamente assediado com acusações de antissemitismo, ou, quiçá, de cripto-nazismo.

Esta laboriosa e maquiavélica distorção dos factos, a par do insidioso trabalho de lobbying feito pelas comunidades judaicas pró-sionistas em países como a França ou, principalmente, nos EUA, quase que justifica a imagem do “judeu traiçoeiro” propalada pelos verdadeiros antissemitas.

Nesse sentido, estou convicto que o sionismo é o melhor serviço que pode ser feito à causa antissemita, na medida em que tenta fazer corresponder a comunidade judaica internacional aos seus criminosos correligionários no Médio Oriente.

Não é segredo nenhum, posto que há muitas obras publicadas sobre o assunto: Israel, tal como o III Reich de Hitler, precisa do antissemitismo para sobreviver.

Adenda: Tomo a liberdade de partilhar esta foto. Uma criança palestiniana lava o chão da sua casa após um ataque das forças militares israelitas terem posto termo à vida do seu irmão. Façamos um teste: se lhe ocorrer por um segundo condenar Israel por este acto, você não passa de um antissemita. É assim que esta gente raciocina.

3 thoughts on “O antissemitismo, pau para toda a obra

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s