Plataforma 15 de outubro apela à participação dos sindicatos na manifestação de 21 de janeiro e à convocação de uma Greve Geral

“A ‘Plataforma 15 de Outubro’ enviou uma carta de mobilização às centrais sindicais de forma a integrarem a manifestação do próximo sábado, dia 21 de Janeiro, às 15h, no Marquês de Pombal, com o apelo à convocação de uma Greve Geral Nacional, decorrente da necessidade de uma resposta laboral e popular colectiva à situação actual.

 

No entender da ‘Plataforma 15 de Outubro’ é importante que a mobilização seja abrangente no combate às medidas anti-sociais, anti-laborais e regressivas propostas e implementadas pelo governo, a cada dia. E enuncia: «O encerramento de escolas, de estruturas públicas de Saúde e de vias férreas; os aumentos das taxas moderadoras no Serviço Nacional de Saúde e das tarifas dos transportes públicos; o encerramento e a privatização das empresas públicas; o fomento do desemprego e da precariedade e a entrega do poder, por parte deste governo, ao eixo franco-alemão, intermediado pela troika e pelo capital financeiro, são, claramente, uma subversão aos princípios da soberania e uma ameaça aos povos que, como o português, têm sido chantageados pela ‘inevitabilidade’ da crise».

 

Torna-se necessário o garantir da dignidade e dos direitos democráticos, por isso a ‘Plataforma 15 de Outubro’ apela às centrais sindicais a convocatória de uma Greve Geral Nacional, propondo os seguintes objectivos:

Contra o Acordo da Troika, assinado pelos partidos políticos ao serviço do grande capital financeiro, PS/PSD/CDS, que em nome da crise, criada pelos vários governos e classe capitalista, querem que o povo trabalhador seja subjugado através das medidas de austeridade; Contra as privatizações;Contra a nova Lei dos Despedimentos; Contra a Precariedade; Contra as medidas de austeridade impostas pelo governo do capital a mando da Troika.

 

E apela igualmente à urgente preparação, junto com outros sindicatos e centrais sindicais europeias, de uma Greve Geral Europeia:

– Contra as medidas de austeridade impostas por uma crise do sistema capitalista financeiro que, estando falido, tenta sobreviver à custa dos povos trabalhadores com medidas que representam um retrocesso histórico de séculos, destruindo as vidas de milhões de pessoas.”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s