Notas e notícias da semana

Custa-me deixar o monopólio da opinião de fim de semana para tudólogos e papagaios do regime, tal como Marcelo Rebelo de Sousa ou Nuno Rogeiro. Assim sendo, decidi criar um espaço aqui na tasca blogosférica do costume, no qual eu possa mandar umas farpas sobre as notícias que marcam a atualidade. O critério de escolha é pessoal e, por vezes, errático. Em princípio, tentarei manter uma periodicidade semanal para estas notas e notícias, mas, tendo em conta que tenho uma vida real à margem da Internet, não prometo nada. De qualquer forma, contam-se pelos dedos os que aqui vêm regularmente, por isso, não se arrisca grande coisa.

1- A Islândia é a utopia moderna – Um excelente artigo de opinião de Miguel Angel Sanz Loroño, onde demonstra que não há inevitabilidades na política, apenas escolhas e interesses contraditórios. No campo do real, não existe apenas o pretensamente “necessário” mas também o possível. A Islândia representa essa alternativa e é, neste momento, a Ilha da Utopia. Em forma de complemento factual, leia-se também este texto.

2- Ascendi ganha 300 milhões com portagens nas antigas SCUT – 300 milhões de mocas limpinhas desde outubro deste ano. Por aqui se vê para que servem as portagens. Não servem para desafogar as finanças públicas, ao contrário do que querem fazer crer os propagandistas do regime. Quem lucra com isto são parasitas como a Mota/Engil ou o BES, e lucram, ademais, à sombra dos nossos impostos. Ao erro que foi construir auto-estradas a torto e a direito para financiar empresas de construção amigas do poder, segue-se a concessão dessas estruturas a privados, que parasitam o que devia ser de todos. No entanto, o povo já demonstrou que não está com meias-medidas e indicou a resposta a dar ao roubo institucionalizado.

3- Mais de 100 mil portugueses emigraram em 2011 – Algo sobre o qual me debrucei aqui no blogue, e que mostra o sofrimento e a ausência de qualquer tipo de expectativa de futuro nesta ocidental praia lusitana. Há quem defina o momento atual como pré-revolucionário. Para mim, é pré-apocalíptico.

4- Cortes de 75% no subsídio de desemprego – Palavras para quê? Numa altura em que temos mais de 1 milhão de desempregados e 60% deles não tem qualquer tipo de apoio social, o governo neo-fascista de Passos Coelho restringe ainda mais o acesso a esta modalidade de proteção social, definidora de qualquer democracia que mereça essa designação.

5- Entrevista a Éric Toussaint – Enquanto os media do regime nos emprenham os ouvidos com conclusões lógicas e bem fundamentadas, de acordo com as quais não há outra saída para a crise senão apertar o cinto e pagar a dívida “pública”, Éric Toussaint, voz mais que autorizada nestas questões, vem mostrar que há alternativas. Romper com a troika, auditar a dívida do estado e suspender o seu pagamento enquanto não se sabe o que se está a pagar.

E pronto, c’est ça. Para terminar, deixo uma musiquinha para um brinde. Que brindemos, mesmo quando rodeados de escombros e desesperança! Bebamos, mesmo que Roma arda à nossa volta!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s