Todos com o Freedom Waves to Gaza!

Hoje, lamentavelmente, assistimos a mais uma acção criminosa perpetrada pelo Estado de Israel. As forças militares israelitas interceptaram duas embarcações civis, o Tahrir (canadiano) e o Saoirse (irlandês), quando estas tentavam romper o desumano cerco de Gaza, imposto desde 2006. Pouco podemos fazer face à indolência da chamada “comunidade internacional” para com os crimes de Israel. No entanto, podemos e devemos denunciar este acto de autêntica pirataria estatal. Podemos e devemos interpelar os representantes do estado israelita em Portugal e comunicar-lhe o quanto repudiamos esta transgressão do direito internacional e desrespeito pelos direitos dos habitantes de Gaza.

O que está aqui em causa não é a legitimidade do programa político sionista ou dos anseios de libertação dos palestinianos. O que aqui se questiona são os mais elementares direitos dos palestinianos de Gaza. Assim, apelo aos cidadãos de todos os quadrantes políticos e religiosos, sejam eles sociais-democratas, marxistas, democratas-cristãos, judeus, muçulmanos, católicos ou ateus, que demonstrem a sua inexorável condenação à conduta israelita, não só frente a este acto de pirataria, mas à desumanidade inerente ao próprio cerco de Gaza, que inviabiliza qualquer hipotético processo de paz no Médio Oriente.

Deste modo, pedia-vos que enviassem um email ao Embaixador de Israel em Portugal. Eu proponho a seguinte formulação, mas, caso prefiram de outra forma, copiem, colem, cortem, reformulem ou redijam de raiz, de acordo com a vossa consciência. O importante é partilhar a informação e manifestar a nossa solidariedade para com os tripulantes do Tahrir e do Saoirse, bem como a nossa exigência de respeito pelos direitos humanos na Palestina!

 

Para: amb-sec@lisbon.mfa.gov.il

 

Exmo. Embaixador Ehud Gol,

Os últimos anos têm sido marcados por um infame e amplamente condenado cerco à população da Faixa de Gaza, território que, graças à inumana política do estado israelita, se converteu na maior prisão a céu aberto que a Humanidade já conheceu. Ainda assim, a miserável situação dos palestinianos de Gaza despertou algo de bom no coração da Humanidade: a solidariedade universal, humanista e democrata, para com um povo que apenas demanda a sua própria dignidade e liberdade.

Desde 2006, tiveram lugar mais de uma dezena de campanhas para quebrar o cerco de Gaza, sendo grande parte delas sabotadas ou interceptadas pelas forças militares israelitas, ao arrepio da legislação internacional. O cúmulo desta política de desumanidade foi atingido em Maio de 2010, quando as forças armadas do estado de Israel assassinaram friamente nove cidadãos turcos, que seguiam no Mavi Marmara rumo a Gaza. O crime destes activistas? A sua consciência, que lhes dizia que o que se passa em Gaza é errado e algo tem de ser feito.

Hoje, novamente, duas embarcações, uma canadiana, outra irlandesa, foram interceptadas pelas forças israelitas, mais uma vez, quando navegavam em águas internacionais, numa clara transgressão do direito internacional.

Através desta missiva, queria exprimir o meu veemente repúdio a este crime. O que está aqui em causa é a negação dos mais elementares direitos da população de Gaza. Por muito que o estado israelita tente sufocar a nossa solidariedade, ela não morrerá, pelo que perseveraremos nos nossos intentos de romper o criminoso cerco sobre Gaza.

 

Cordialmente,

………………….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s