Ocultar a História

Divergindo da actualidade, o assunto que me traz aqui tem a ver com a Guerra da Jugoslávia que ocorreu na primeira metade da década de 90.

Enquanto fazia a visita do costume ao facebook, deparei-me com este link da página do Parlamento Europeu. É um vídeo que recua no tempo para lembrar o que aconteceu naquela altura.

Não me considero uma perita em História dos Balcãs, considero-me, sim, alguém que tem interesse sobre o que por ali passou e que tem enorme curiosidade por aquela região. Ao ver este vídeo fiquei com a sensação de que é uma tentativa de ocultar ou modificar a História.

As culpas da Sérvia são evidentes para todos (não tão evidente é o papel do FMI na degradação económica deste Estado). De facto, o nacionalismo, o medo e a insegurança sérvias foram causadores de atrocidades como já não se via desde o final da guerra. O vídeo reconhece isso de forma clara. O que não fica tão claro – talvez por serem menos de 5 minutos de duração – são as atrocidades cometidas pela Croácia referindo-se apenas que estes destruiram a ponte de Mostar, um local simbólico para história da região e da Europa.

Ora, uma das razões para o receio da Sérvia era justamente o destino da minoria que habitava numa das províncias croatas, Krajina, e que sofreu ataques violentissímos por parte das forças croatas. Outra das razões foi o reconhecimento quase imediato por parte da Europa Ocidental, por força da Alemanha, da independência da Eslovénia e da Croácia. Não se pode ignorar o que aconteceu durante a II Guerra Mundial assim como os croatas colaboraram com os nazis e massacraram sérvios e bósnios. Este facto aliado à paranóia nacionalista dos líderes sérvios, deu nas atrocidades que deu. Finalmente, não esqueçamos que a Croácia concordou com a partição da Bósnia em duas províncias (Bósnia-Croata e Bósnia-Sérvia) proposta pela Sérvia.

A discriminação por parte da Europa entre as partes do conflito é gritante. A forma como se contam as histórias, como se estabelece a memória é importante e determinante no futuro quando as gerações presentes não têm nada mais do que um contacto indirecto com o passado.

Não estabelecer os factos e optar pela ideia de que “os vencedores fazem a história” é meio caminho andado para que se repitam os acontecimentos como uma farsa. E isto serve para este conflito como para outros, lembremo-nos do que aconteceu à própria Alemanha após 1918.

A todos recomendo o seguinte livro: “The Fall of Yugoslav” por Misha Glenny.

4 thoughts on “Ocultar a História

  1. A História é construída de acordo com os interesses políticos/económicos que vingam, não é? Aí está um tema do qual sou um absoluto leigo e seria interessante explorares mais aqui na casa do costume, eheh ;)

    • Sim, de facto, é disso que se trata. Pobre da História, é tão manipulada… Os Balcãs são uma região tão rica e palco de tanta coisa interessante que reflecte os jogos políticos da Europa.
      Felizmente, já tive oportunidade de ir lá e gostei muito. Tive algumas experiências engraçadas: ia no comboio de Belgrado para a Zagreb e quando o disse a um senhor sérvio, ele respondeu-me meio sério meio a brincar: “isso não é boa ideia, Sérvia e Croácia não.” E eu já a pensar para mim e para a minha pacatez de jardim à beira mar plantado, que se calhar ainda ia meter-me em confusões. eheheheh! Porém, não, correu tudo muito bem.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s