Separar as águas

Aplaudo o ataque recente às agências, mas estou céptico quanto à intenção subjacente ao discurso político que se forma em torno do assunto. Espero que não nos confundamos.

Por muito que não goste da Moody’s e outras agências de rating, assusta-me que de repente se atribua a culpa da crise internacional a estas e não a quem verdadeiramente compete (a banca e o interesse corporativo internacional). As respostas dos dirigentes europeus vão muito nesse sentido, lavando as mãos de um assunto que é claramente responsabilidade da especulação de mercado.

De resto, faço minhas as palavras da Sofia Gomes.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s