>Meritocracia e estratificação

>

Outro dia perguntaram-me “como é que um gajo como tu se dá com gente como nós?”

Quando frequentei a escola, queriam que me fechasse em copas. Porque os meus colegas eram arruaceiros, diziam, eu tinha que me fechar e continuar, melhor que eles, agarrado às notas. Para que quando saísse dali, diziam, eu pudesse ser melhor do que eles.
Não o fiz, eventualmente acabando afastado pelos próprios professores (!) e tenho agora o vago orgulho de amizades duradouras, de me saber capaz de lidar com qualquer um.

Quando cheguei à universidade, queriam pôr-me de quatro, queriam que respeitasse uma qualquer ordem arbitrária e ridícula. Eles e elas, eminente elite educada do país, vestiam-se a rigor, badalavam os princípios elementares dessa praxe que transmite a integração pela humilhação e pelo respeito fictício.
O ciclo repetia-se? Desta vez a resistência foi mais feroz, senti-me contrário a uma vaga de psicose alastrada do do unto others, assisti impávido enquanto pessoas – inteligentes, capazes – se submetiam às vontades de um alarve imbecil que dava pelo título de Dux. Afastei-me, outra vez, fui ter com os “extremistas drogados” da república e encontrei amigos a sério.

Conto isto porque não me surpreende, no sentido resignado e triste da falta de surpresa, quando as piores previsões que faço a este pardieiro de país se confirmam:

link

Atentai. O objectivo do governo é claro: estratificar o ensino. Privilegiar os privilegiados, canalizar os bons para boas escolas, empurrar os menos bons para escolas menos boas.

Propagandeemos o mérito e a estratificação, porque já nada mais se espera desta gente do que o sentido imerecido de glória. Vamos, todos, dividir a sociedade entre os “excelentes”, os “muito bons” e os “bons”. Admirável mundo novo suspenso no arbitrário e no orgulho efémero, oco; não há Huxley que nos valhe.

Quanto a mim, vou continuar com os rejeitados. Esta luta é incomensurável. Serei a mudança que quero ver neste mundo, como diria o profeta, e definir-me-ei por com quem ando. Como dizia o povinho.

E dia 12 vou ao Porto.

One thought on “>Meritocracia e estratificação

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s